quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Milano (de 11/10/14 a 13/10/14)

Minha passagem por Milão foi rapidinha. Cheguei dia 11 à noite e fui embora dia 13 de madrugada.


Fui de trem de Innsbruck para Verona e de Verona para Milão. O tempo de conexão era de mais de meia hora, mas como o primeiro trem atrasou, foi super corrido, mas no final deu tudo certo.

Cheguei em Milão na estação Milano Centrale e de lá peguei um táxi até meu hotel, o Best Western Ascot. O táxi deu 12 euros.
O hotel é antigo, com jeito de hotel de antigamente mesmo. O staff é super atencioso, o café da manhã incluso é muito bom e só. O hotel é todo em carpete então um pouco ruim para pessoas alérgicas...

O dia em que eu cheguei era um sábado e eu havia comprado ingressos para ver o balé Romeo e Giulietta no Teatro alla Scala... top né? #sqn.
Primeiro que tudo foi um estresse. Cheguei na praça do Duomo e sabia que o teatro era ali pertinho, mas ninguém sabia informar nada. Nem os policiais. Ninguém sabia onde era o box office para retirar os ingressos...e depois da organização da Alemanha, a Itália parece uma zona mesmo. Sei que depois de muito perguntar, consegui retirar meu ingresso. Faltando só 50 minutos para começar o balé, preferi comer no McDonald´s mesmo. Aí as pessoas falam "McDonald´s?! Na Itália?! Que heresia! E fazem aquela cara de c#...Sinceramente, depois de horas e horas viajando sem comer e com o tempo contado, o orçamento estourando, nada melhor que um bom e barato McDonalds!!!

Beleza, comi meu lanchinho e voltei para o Teatro. Eu estava de saia e bota de montaria, mas todo mundo estava super arrumado. Tinha gente de casaco de pele! Detalhe que estava uns 25 graus! E lá dentro o calor era ainda maior.
Então, fui para o meu lugar. Quando eu comprei, acabei escolhendo o lugar mais barato, que nem era barato, custou cerca de 70 euros. Era um camarote, com cinco lugares, duas cadeiras, dois banquinhos e um banco mais alto, o meu no caso. Só dava para ver um lado do palco, então foi um pouco frustrante. Porque quando você compra, eles informam que é vista parcial, mas eu imaginei que era uma coluna ou algo assim, mas do jeito que realmente é fica muito difícil acompanhar o espetáculo. Então meu conselho seria: ou você gasta mesmo e vai num lugar BOM e caro ou é melhor nem ir.




Agora uma coisa que vale muito a pena ir é a Última Ceia, de Leonardo DaVinci, no Cenacolo Vinciano, Santa Maria delle Grazie, que foi o que me levou a querer ir para Milão.
Os ingressos podem ser comprados por esse site.

Igreja Santa Maria delle Grazie, de Dontato Bramante


Eu comprei com bastante antecedência, no dia que abriu a venda para o dia que eu estaria em Milão.
É preciso chegar um pouco antes, eu devo ter chegado uns 15 minutos antes, para retirar o ingresso. A visita é pontual e cada grupo só pode permanecer 15 minutos na sala. O ambiente onde a Última Ceia foi pintado era o refeitório do convento. Em uma das paredes está a Última Ceia de Leonardo Da Vinci e na parede oposta A Crucificação, de Giovanni Donato Montorfano.



Entrada do Cenacolo

A técnica usada foi Leonardo não foi afresco, como o que foi feito por Michelangelo na Capela Sistina, por exemplo. Só esse fato contribuiu muito para a degradação da pintura.
Aliado a isso, a umidade do local, mais séculos de restaurações inapropriadas e para completar, o prédio foi bombardeado pelos ingleses na Segunda Guerra Mundial. Então o fato de ainda podermos ver essa pintura já é por si só impressionante.

De lá voltei caminhando até o Castelo Sforzesco. Não cheguei a visitar por dentro.






O caminho do Castelo para o Duomo é por uma avenida peatonal, lugar muito turístico e como era domingo, o único lugar onde as lojas estavam abertas. 



 
A câmera não entendeu que o foco deveria ser em mim! E ainda saí com anteninhas! =/ 


A entrada no igreja do Duomo é gratuita, com a restrição de que não pode entrar de regata nem short. E com uma taxa de 2 euros para tirar fotos. Também há a opção de visitar o terraço e o batistério. Mas no terraço só a subida é de elevador, então para mim nem pensar. Gente, não é que meu preparo físico seja horrível, muito pelo contrário, simplesmente sou ligeiramente claustrofóbica e tenho vertigem em escadas! Então depois da experiência na Sagrada Família, onde eu desci todos aqueles degrauszinhos minúsculos, num ambiente escuro e apertado, perguntando "Por que me testas, oh Senhor?!" decidi que escadas realmente não são para mim. 


Galeria Vitorio Emanuelle II



Ah com deve ser bom ser rico. Aqui encontramos várias das melhores marcas, como Gucci, Prada... A Galeria é muito bonita e está logo ali do lado do Duomo, então vale a visita. 

Agora uma coisa que não vale a pena é marcar seu vôo de chegada ou de saída de Milão de madrugada e precisar ir a Malpensa de táxi. Como meu vôo saía às 6h30 da manhã, não tive muita opção e tive que morrer com 100 euros num táxi. =(












Nenhum comentário:

Postar um comentário