terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Rio de Janeiro - Reveillon e Carnaval

Olá! Não sei se vocês repararam, mas esse blog se chama "viajar é viver"e seu lema/slogan é "e relembrar é reviver"porque ele foi criado com o intuito de lembrar as viagens que eu fiz. 
Então, como não fiz nenhuma viagem super legal no último mês, vou fazer um geral nas viagens antigas, aleatoriamente...
Vou começar por algumas viagens que eu fiz para o Rio de Janeiro.

Parece cartão postal, mas fui eu quem tirou!!! Pão de Açúcar visto do Botafogo Praia Shopping

Eu devo ter ido umas 10x pro Rio, mais ou menos, porque desde 2007 tinha uma irmã morando lá, o que facilita bastante as coisas.
Assim, não tenho como citar/avaliar opções de hospedagem. 

Passei 2 carnavais e 3 reveillons no Rio. Eu sei que é clichê, mas acredite, há motivos para ser tão mundialmente conhecido. Quer saber, eu até ia escrever sobre outros lugares, mas vamos focar nisso: CARNAVAIS E REVEILLONS (parece um bom tema!)

Começando do começo:

De acordo com os registros fotográficos, a primeira vez que fui pro Rio foi para o Reveillon de 2008: 

as gringas! Reveillon de 2008

Passamos a virada em Copacabana. Minha irmã da direita comprou os cartões do metrô antecipadamente, para irmos e voltarmos. É o jeito de ir e voltar, barato, seguro e o único que realmente funciona. 

Engraçado que nesse primeiro ano não tirei uma foto boa dos fogos! 

em 2009, em Copacabana de novo, choveu, mas e daí? =)

Essa foto é só para mostrar a super tacinha de camelô!!! 

Fogos em Copacabana, 2009

Em 2010 fomos numa festa na Urca... não lembro de muita coisa, mas pelo jeito foi animada! =D Agora, lá é um péssimo lugar para ver os fogos...tipo, não dá para ver nada mesmo...

Em 2008 e 2009 eu fui para o Carnaval: 


a carater é mais divertido!!!


A festa é maravilhosa!!!! E olha que eu nem era muito fã de Carnaval... mas quando o desfile começa...SENSACIONAL!!! E se vc já viu alguma vez pela tv, esquece!!! eu não sei como, mas a Globo consegue transformar uma festa animadíssima em algo muito muito chato!


Em 2008 só fui assistir aos desfiles em um dia, no domingo. No ano seguinte, fomos no domingo e na segunda. Não lembro quais eram as escolas, nem quem ganhou naquele ano. Mas foi showwww!!! 

Para comprar os ingressos, procure o site da LIESA, que é a Liga Independente das Escolas de Samba. Pelo que me lembro funciona mais ou menos assim: em um determinado dia, eles disponibilizam os ingressos para venda exclusiva por telefone. Aí vc em que ligar um milhão e meio de vezes, até conseguir completar a ligação. Qdo vc finalmente consegue, vc diz qtos ingressos e para qual dia (qdo eu comprei era limitado a 6 ingressos por CPF e um CPF por ligação) eles te passam um código, vc faz o pagamento, eles confirmam o pagamento e os ingressos são retirados na rua da alfândega, no Rio. Acontece que, nem todas as pessoas que reservam os ingressos pagam por eles, ou podem reservar 6 e só pagar 4, por exemplo. Aí, os que não foram pagos serão disponibilizados novamente, em uma nova data e assim vai até que tudo seja vendido. 

Antes de ligar para comprar é bom ver o mapa do sambódromo, para escolher os lugares. As duas vezes que eu fui, fiquei no setor 4, que tem um bom custo-benefício. Um ponto alto desse setor é que dá para ver o recuo da bateria. Quem entende um pouquinho dos desfiles ou já viu pela tv, deve ter uma noção do que isso quer dizer... os outros terão que confiar em mim!

Os setores 1, 6 e 13 são os mais baratos, acho que eles chamam de arquibancadas populares, mas o 1 é ainda na concentração, antes do desfile em si começar e o 6 e o 13 já são na dispersão. 


:::IMPORTANTE::: 
Procure um mapa atualizado do sambódromo, porque houve uma reforma e sei que mudou mas não sei como ficou, provavelmente os setores foram renumerados, mas minhas observações continuam válidas!


Outras dicas genéricas e gerais:


Restaurantes: entre as milhares de opções, vou citar 2:


Nam Thai: comida tailandesa! Não é barato, mas é uma experiência! Fica no Leblon, Rua Rainha Guilhermina. 


Delírio Tropical: saladas incrementadas e comidas saudáveis. Gostava de ir para a praia de manhã, entre os postos 9 e 11 e na hora do almoço, qdo o sol tava mto escaldante, saía para o almoço.

Maceió e Maragogi 2008

Eis mais um post que eu ia esperar forever pela hora de terminar... então, vai sair assim mesmo.

Eis Maragogi e Maceió e viva a história de que uma imagem vale mais que mil palavras.

Se alguma praia do nordeste tem um mar que se aproxima do do caribe, é maragogi. Maceió tb chega perto. =)



Maragogi/AL Hotel Miramar


Maceió - Vista do Jatiúca


Pajuçara - Maceió


Wanchako - melhor restaurante peruano ever!!! peça o pisco sour!


passeio de barco por 1.345 ilhas...meio chato


gunga!!! tem q ir!


mais uma do gunga!



mais uma de maragogi


e outra p terminar

sábado, 14 de janeiro de 2012

Buenos Aires


Buenos Aires, de 5 de novembro a 10 de novembro de 2011.


Museo Nacional de Bellas Artes e os jacarandás floridos na primavera!

Cheguei bem cedo e como a aeroporto tava supermuvucado achei melhor contratar o táxi antes de desembarcar... foi um absurdo de caro (acho q foi uns 160 pesos). 
Fiquei hospedada na Recoleta, um dos lugares que não deu tempo de conhecer na minha primeira viagem a Buenos Aires. E a escolha do bairro foi perfeita! Meu hotel era bem em frente ao Cemitério, que é um dos lugares que tem-q-ir em BsAs. 

Cemitério

ainda no Cemitério

E a vista do hotel: para o Cemitério...mas juro que não é mórbido como parece!


Cheguei e fui logo almoçar. Comi num dos vários restaurantes que tem em frente ao cemitério. Falando assim parece meio mórbido, mas não é nenhum pouquinho. Os restaurantes são ótimos, com as mesinhas na calçadas, um clima super agradável. Pedi uma parrilla (¡por supuesto!). Nessa área também tem 2 cafés havanna, com seus maravilhosos cafés e alfajores. Tem Freddo também.
Fui visitar a Floralis Genérica e o Museu Nacional de Bellas Artes. E ainda dei uma passadinha no Pátio Bullrich. 



Floralis Genérica



À noite fui no Freddo para comprar um lanchinho light, comprei um wrap vegetariano e me ferrei de verde e amarelo! Passei mega-master-blaster mal e fiquei de cama nos dois dias seguintes. Não fui no hospital porque não tinha contratado seguro-saúde, porque já viu né? Buenos Aires é logo ali, não vai acontecer nada...aham, vai nessa. E também não caio mais nessa de “vou só comer uma coisinha leve”. Formei uma convicção de que o que quase sempre me faz passar mal são as verduras cruas e com certeza mal lavadas por quem prepara os lanches. Tanto que na Alemanha em 2011 teve um mega surto da superbactéria nas verduras e legumes (*para mais informações, consulte o Google!).
Então, mesmo depois que eu melhorei um pouco, ainda tava superdebilitada, bem fraca mesmo, e não tinha nem vontade nem forças de ficar zanzando pela cidade. Mas, para não desperdiçar totalmente o dinheiro gasto, acabei indo passear em Palermo (SoHo e Hollywood, eu acho), fui nas Galerias Pacífico (achei que estava tudo bem caro) e na Calle Florida. 
Também fui no Teatro Colón, que eu ainda não conhecia. Fiz a visita guiada e recomendo! É lindo, o guia foi bem simpático e explicativo. Fiquei com vontade de ver uma ópera lá, porque segundo o guia, é a melhor acústica DO MUNDO (as 3 fotos abaixo são do Teatro Colón).





De lá fui andando até a Ponte da Mulher, em Puerto Madero. Pena que não pude aproveitar os restaurantes.




Fui até a Casa Rosada e a Catedral.  


Como era primavera, os jacarandás estavam floridos e a cidade estava super linda!!!


No fim das contas, dado meu elevado estado de ‘lesera’, combinado com os fatos de que algumas coisas eu já conhecia e que Buenos Aires é lugar próximo e fácil de ir, acabei fazendo uma viagem superlight. 
Lições aprendidas nessa viagem: 
  1. Comprar bilhetes início-fim com a mesma cia aérea. 
  2. Não comer vegetais crus que não sei a procedência.
  3. Aproveite cada dia e cada momento porque você não sabe o que pode acontecer no momento seguinte (pode chover, ter uma manifestação em frente ao monumento que você ia fotografar, você pode passar mal, o dólar pode subir...)
  4. Relaxa! Você está de férias e se prefere ficar no hotel descansando a bater perna, fique! Nada pior do que se sentir obrigado a fazer coisas nas férias!!! 

Chile - Santiago, Valparaíso e Viña del Mar

Chile: de 30 de outubro a 5 de novembro de 2011




Eu tinha comprado de Brasília-Buenos Aires (ida e volta, pela GOL). Só que sei que por algum motivo eu recebi um email da Gol mudando meu itinerário. Acabei prolongado minha viagem e comprei mais o trecho Buenos Aires-Santiago (ida e volta, pela Lan). 
Então, eu a ideia era ir de Brasília dia 28/10 (voando GOL), rumo a Guarulhos para fazer conexão para Buenos Aires. E no dia seguinte ir para Santiago. 
Só que a gol é superdesorganizada (para dizer o mínimo). E o meu voo que ia sair de Guarulhos às 20h, atrasou e ia sair só às 21h30. Ia. Porque com esse atraso, quando o avião fosse chegar em  Ezeiza, o aeroporto ia estar fechado (nesse período estavam fechando o aeroporto à noite para reformas na pista - ou pelo menos essa foi a informação da cia aérea).
E o próximo voo que ia para Ezeiza só chegaria lá às 11h do dia seguinte e meu voo da Lan para Santiago sairia às 10h. Ferrou. 
Então, depois de muito tempo em filas diversas, pegando mala, andando pelo aeroporto e conversando com as atendentes, minha melhor opção passou a ser ir direto com a Gol para Santiago, no voo noturno do dia seguinte. Com isso, tomei um no-show no meu voo da Lan (que não era reembolsável! Mas consegui o reembolso das taxas) e tive que comprar mais um trecho Santiago-Buenos Aires, e aí comprei com a Gol mesmo, por R$196,00, incluindo as taxas.
Sei que com isso perdi 1 dia de férias e diminui em 2 dias minha estadia no Chile (porque meu voo da Lan sairia de tarde e o da Gol saiu de manhã). 
Mas com isso aprendi uma lição, que eu já devia ter aprendido antes: evitar comprar voos de cias aéreas diferentes.


Dia 30/10, domingo: 
















Bom, saí de Guarulhos às 20h do sábado e cheguei no Chile domingo 1h da manhã. Troquei 100 dólares no aeroporto e saquei mais 100.000 pesos. Mas a cotação no aeroporto é das piores.
Peguei um táxi. Tem a opção de transfer que parece ser boa. Fiquei em um flat no bairro de Providência que eu super indico (tanto o bairro como o flat). O flat chama FRONTERA APART HOTEL. Eu reservei pelo booking.com, mas dá para reservar direto com eles e tentar conseguir um descontinho. 

Tem uma estação do metrô bem perto de onde eu estava (estação Pedro de Valdívia). O metrô é ótimo (novo, limpo, rápido, barato). Fiz o bip! card, que é o cartão do metrô, custa 1.200 pesos e vc pode recarregar com quanto quiser. Eu coloquei 3.800 pesos, para dar 5.000 redondo

Ah detalhe, no Chile é feriado dias 31 de outubro e 01 de novembro. Eu cheguei no domingo dia 30, ou seja, bem no feriadão. A cidade tava supervazia. Foi bom porque deu para ver a diferença entre a cidade vazia e a cidade na correria do dia a dia. 
No primeiro dia peguei o metrô e fui pra o centro histórico.

Como era domingo, e bem no meio do feriado, foi bem difícil achar algum lugar para comer. Acabei indo num shopping e comendo no Burguer King.
Detalhe: eles adoram colocar palta (abacate) em tudo! Vi sushi com palta, pizza com palta, e até os sanduíche do BK e do Starbucks com palta! E, honestamente, não tem gosto de nada!

Whopper italiano - tudo que se chamar italiano leva abacate (palta). E por que 'italiano'? Por causa das cores da bandeira da Itália (abstração forte aqui!)


Palacio de la Moneda - sede do governo chileno e 'guardinhas' se achando...


Estátua de Salvador Allende


Exemplo de arquitetura do Centro Histórico

Catedral


Ex-Congresso Nacional


Museo Pré-Colombino

No fim da tarde, quando peguei o metrô para voltar para o apartamento, estava cheio de torcedores de futebol, fazendo AQUELA bagunça. Eu e todo mundo que estava na estação ficamos meio tensos, porque não eram uns 5 ou 10... eram grupos de 30, que chegavam um atrás do outro, gritando e aparentemente festejando. Provavelmente eram inofensivos e só queriam comemorar mesmo, mas sabe como é... no meio da massa as pessoas perdem a noção... então o negócio é ficar na sua e se misturar com moradores locais.

Dia 31/10, segunda-feira: Segundo dia, como a cidade tava bem vazia achei melhor fazer um passeio estilo hop on hop off do que explorar a cidade por conta. Fiz com a empresa Turistik (www.turistik.cl). É um passeio ótimo para conhecer a cidade. 
Eu peguei o ônibus em Providência, aí ele foi para Las Condes (que é um bairro superchique e centro financeiro da cidade). E depois ruma para o Shopping Parque Arauco (tudibom!)
Eu nem ia descer no shopping, mas ele é tão maravilhoso que eu não resisti...heheheh
Tem muitas, muitas lojas e uma praça de alimentação (boulevard) fantástico, com vista para as montanhas. Acabei comprando coisas da Kiehl’s e o fantástico Morroccanoil (comprei o óleo e a máscara hidratante, no Intersalon).
Depois, peguei o ônibus e fiz o restante do passeio sem descer. 


Dia 01/1, terça-feira: Comprei um passeio para o Andes, à tarde. De manhã, fui no Patio Bellavista, andei até o Cerro San Cristóbal (mas tava bem nublado, então deixei para subir depois) e a Casa de Neruda, só que lá a visita é só com horário marcado e dura 45 min, aí já afetava meu passeio da tarde, então acabei deixando para voltar depois também.







Bairro Bella Vista


Patio Bella Vista




Almocei no Patio Bellavista, na La Casa en el Aire. Lugar super gracinha. Comi umas empanaditas de salmão divinas! Ah, o Chile é O lugar para comer salmão e tomar vinhos!

La Casa en el Aire - restaurante dentro do Patio BellaVista com comida boa por preço amigo

À tarde, Andes! E vale muito a pena subir, mesmo que não seja inverno e as estações de esqui estejam fechadas. Eu particularmente acho que tudo fica lindo quando é primavera e a Cordilheira fica muito linda mesmo! Com várias florzinhas amarelinhas, que mostram que as montanhas estão cheias de vida! O passeio é um pouco mareante, porque é caminho de montanha, com 42 curvas, então se tiver um dramin a mão, manda ver. 

Andes! 

Dia 02/11, quarta-feira: Não é feriado no Chile (diferente do Brasil). De manhã fui no Cerro Santa Lúcia - dica: não vá de sapato liso! #vaipormim.

Enquanto eu tava lá, chegou uma excursão de uma escola e sabe como as crianças são curiosas... de cara viram que eu não era chilena (os chilenos são todos muitos parecidos, cabelo bem preto, liso, pele clara, não é como brasileiro que tem de todo tipo!) e vieram falar comigo. Perguntaram de onde eu era e quando eu disse que era brasileira eles não acreditaram...perguntaram como se eu era "tan blanquita"... aí tive que explicar que no Br tem gente de todo tipo... (nada ver mas acabei de lembrar que qdo eu estava na escola eu odiava quando a professora ensinava que A Moreninha era considerado o primeiro romance tipicamente brasileiro, por causa das características da mocinha da história...porque eu sempre pensava eu sou loira, de olhos claro e sou brasileira...p#rra! enfim...voltando...)


Cerro Santa Lucia

Almocei no Mercado Central, no Donde Augusto (salmão, salmão, salmão!!!) ... 

Donde Augusto - restaurante no mercado central

... e à tarde fui na Concha y Toro (também com a Turistik, mas dá para ir de metrô+taxi ou metrô+ônibus). O lugar é lindo, mas o passeio é meio fraco. Achei que eles iam mostrar o processo, história e tals, mas neca! Degustamos apenas 1 vinho branco e um tinto (ambos Casillero del Diablo, que você acha fácil até nos mercados do Brasil).

Concha y Toro
Dia 03/11, quinta-feira: Dia de ir conhecer Valparaíso e Viña del Mar! Inicialmente eu ia ficar duas noites em VIña, mas como minha estadia no Chile acabou sendo reduzida em dois dias, por causa de toda a confusão dos voos da Gol, achei melhor cortar fora a estadia em Viña e ir apenas conhecer. 






As 3 fotos acima são de Valparaíso e as 3 abaixo de Viña del Mar






essa foto é só porque eu AMO essa placa! hahhahah

Dia 04/11, sexta-feira: Casa do Neruda, Cerro San Cristóbal, Centro Artesanal Los Dominicos e shopping Alto las Condes (onde tinha uma promoção noturna que super valeu a pena).


Casa de Pablo Neruda em Santiago. 

Ele tinha mais duas casas no Chile, uma em Valparaíso e outra em Isla Negra. As três funcionam como museus, abertas à visitação. Fiz a visita guiada, que custa 2.500 pesos e dura cerca de 40 minutos. Bom, começando do começo. Neruda é conhecido pelas obras literárias, mas além de escritor, ele foi diplomata, candidato a senador e até embaixador do Chile. Essa casa de Santiago foi construída para Matilde, seu grande amor. Eles se conheceram em Capri, Itália. Ela era cantora de ópera. Foram amantes durante dois anos, até que ele se separou da 2a. mulher e ficou definitivamente com Matilde. Para ela, ele criou o símbolo abaixo (janela da esquerda), em que o P é de Pablo, a lua, e o M é de Matilde, as montanhas e o mar como o amor que os unia. Ai ai! (Nessa hora todas as mulheres do grupo suspiraram... uma delas, a única que estava com o marido, disse: "ah, amores assim não existem mais" e o guia falou "si, hay, pero hay que buscarlo"...e mais suspiros da mulherada! 

 A figura a direita é o sol, mas também Matilde e seus cabelos encaracolados. Aliás, é daí que vem o nome da casa: La Chascona, referência aos cabelos de Matilde. 




 Vista do Cerro San Cristóbal

Imagem de Imaculada Conceição, no alto do Cerro

Obs finais: 
Todos os passeios da Turistik passam no Parque Arauco na ida e na volta. E eles também oferecem transfer grátis do Centro e dos principais hotéis para o shopping (ida e volta), só precisa reservar. Tem kioskis da Turistik no Parque Arauco, no Mercado Central e no Patio Bellavista, além dos carinhas que ficam vendendo os bilhetes pro hop-on/hop-off em todas as paradas deste.