terça-feira, 2 de agosto de 2011

Roma!

Roma! De 4 de junho à 8 de junho de 2011



Ahhh a cidade eterna! Per Roma non basta una vita!  

Meu objetivo principal era conhecer o Vaticano. Sou católica e significa muito para mim. E é simplesmente incrível. É emocionante, é arrebatador.



Chegamos de manhã em Roma Termini, pegamos um táxi e fomos para o hotel (15 euros). Fiquei hospedada no Holiday a San Pietro( 96 euros/diária + taxa de turismo de 2euros/pessoas/dia), pertinho do Vaticano, reservado pelo booking.com. Muito bom! Quarto grande, com uma cama de casal e uma de solteiro, TV, banheiro. Café da manhã servido no quarto (1 capuccino, 1 croissant, 1 fatia de pão, geléia e manteiga e se vc quiser outra coisas é cobrado à parte). 

Depois de deixar as malas no hotel fomos para o Vaticano, mas a fila para entrar na basílica San Pietro estava simplesmente ENORME! Então fomos fazer o Citytour com a empresa City Sightseeing, a mesma que usamos em Florença (eles dão 10% de desconto se vc apresentar um ticket de outra cidade). Ficou 18 euros por pessoa para 2 dias. São duas linhas, mas as duas fazem praticamente o mesmo roteiro. Pegamos o ônibus na rua em frente à Piazza San Pietro (onde têm várias outras empresas de citytour), mas vc pode pegar em qualquer ponto. O ponto inicial é na estação de trem Roma Termini.

Atenção: se vc for nessa época do ano, é fundamental usar um boné e filtro solar porque o sol é forte mesmo!

Descemos na Piazza Venezia e fomos andando até a Fontana de Trevi. 




Cheia, cheia, cheia de gente! É linda sim, sem dúvida, mas sem condições de ficar muito tempo lá naquele calor. 

Continuamos nosso caminho, parando para tomar um sorvetinho italiano! Passamos pelo Panteon 





e seguimos até a Piazza Navona.



De lá retornamos para nosso hotel, passando pela Ponte Sant'Angelo. 

Dia seguinte era domingo, então fomos para a missa na Basílica San Pietro. Porém, como nem todo planejamento de viagem é perfeito, a época que fomos para Roma foi bem a semana que o Papa estava na Croácia. Mas isso não tirou a beleza nem a emoção da viagem. 


Chegamos na Piazza San Pietro lá por umas 9h e não pegamos quase nada de fila. Ah, bom lembrar: nas igrejas italianas as pessoas tem que estar trajadas apropriadamente, com respeito, afinal são lugares santos. Nada de costas descobertas, regatas, shorts, saias curtas. 

Entramos na Basílica. Uau. Depois de ter visto algumas das igrejas mais lindas do mundo, como a Notre Dame e a Santa Maria Dei Fiore, a Basílica San Pietro impressiona demais! E não é só pela grandeza, pela beleza, mas por tudo o que ela significa...



para quem não conhece a história: São Pedro foi perseguido e depois crucificado no local onde hoje fica o obelisco da Piazza. A pedido dele, foi crucificado de cabeça para baixo, porque não se achava digno de morrer do mesmo modo que Cristo. E foi enterrado ali próximo, mas eu falo mais disso daqui a pouco...

Então, voltando... dentro da basílica tem algumas capelas em que é possível entrar para rezar (per piagare). Entramos em uma dessas capelas. Na hora em que me ajoelhei um milhão de coisas passaram pela minha cabeça e não pude conter as lágrimas. Mesmo agora, só de lembrar, já me emociono. De pensar como Deus é bom e como os sonhos podem se realizar. Como a fé pode ultrapassar os séculos!

Saímos da capela e fomos assistir a missa no altar principal. Aos domingos têm missa de hora em hora. Mais uma vez não pude conter as lágrimas... muito emocionante! 

Depois da missa andamos mais um pouco pela basílica e então fomos pegar o ônibus do sightseeing novamente. Descemos na Igreja de Santa Maria Maggiore





que também é linda, sensacional, fantástica! A poucos metros dali, fomos conhecer a Igreja de Santo Afonso




onde fica o ícone original de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, para quem eu sempre rezo e que nunca me faltou! A Igreja é pequenininha, mas muito linda! 



Pegamos o ônibus e descemos no Coliseu





Andamos por ali e depois fomos para a Igreja de San Giovanni in Laterano. De fora parece simples, mas dentro também é muito linda! Parece até muito repetitivo falar que as igrejas são linda, maravilhosas, incríveis, mas elas super são!!! =) Imagina que são todas decoradas pelos maiores artistas de todos os tempos e fica fácil entender o que estou dizendo...

Começou a chover, então voltamos para o hotel.

Na manhã do dia seguinte fomos fazer um passeio pela Necrópolis. Para agendar é preciso mandar um email com antecedência para o Uffizio Scavi (tem o email no site do Vaticano www.vatican.va)

O objetivo principal desse passeio era conhecer a tumba original de São Pedro, que fica cerca de 7 metros abaixo do piso da Basílica, no ponto exato onde tem o Baldaquino e onde lá em cima, no domo, tem a cruz. 

Primeiro a guia faz uma explicação nas maquetes, explica que na época em que  São Pedro viveu e morreu, a área da Piazza San Pietro era um cemitério. Os cristãos eram perseguidos. Por isso as tumbas dos cristãos não podiam ter identificação, especialmente a do apóstolo, já que ele foi perseguido e assassinado por pregar o cristianismo.

Séculos depois, o império Romano se converte ao cristianismo e o imperador Constantino decide construir uma basílica no local (isso no século IV d.C.)

Os séculos passam e no século XVI tem início a construção da atual basílica. 

Como meu hotel era próximo ao Vaticano, acabei passando pela Piazza San Pietro várias vezes. E cada vez que eu olhava para a Basílica, uma frase não saía da minha cabeça: "Tu és Pedro, e sobre essa pedra erguerei minha igreja", do Evangelho de São Mateus. Nunca algo fez tanto sentido para mim. Pensar que Jesus nasceu pobre, viveu uma vida simples e hoje, 2 mil anos depois a basílica está lá, sobre o túmulo de São Pedro... sem palavras!

Enfim, voltando... o passeio da Necrópolis eu achei bem sufocante, porque é realmente nos subterrâneos do Vaticano, é meio claustrofóbico. Mas vale demais a pena! A guia foi ótima e mesmo sendo em espanhol e ela falando bem rápido deu para entender tudo. O auge do passeio é quando chegamos no lugar que foi o  túmulo de São Pedro. Segundo a guia, lá foi encontrada a ossada de um homem com características físicas compatíveis com a descrição que se tem do apóstolo, mas é impossível provar que era ele. E também, eu acho que se for pra provar, não precisa ter fé. Então, eu acredito e pronto.

Bom, depois de tanta cultura e religião, pausa para compras! À tarde fomos dar uma volta na Rua Cola di Rienzo, uma rua de comércio muito legal, próxima do Vaticano. Várias lojas legais (The Body Shop - amo!, Sisley - adoro!, Coin - a Coin é uma loja que tem de tudo, de cosméticos a roupas, de malas e cafeteiras. Comprei a minha Nespresso lá.) 

Dia seguinte foi um dos grandes dias da viagem! Minha visita guiada pelos museus vaticanos. Escolhi uma que chama Arte e Fé, que engloba os Museus Vaticanos, a Capela Sistina e a Basílica de São Pedro (36 euros). A guia foi excelente, porque é muita, muita informação mesmo. Tudo é muito incrível dos mosaicos no chão aos afrescos do teto. As salas pintadas por Rafael são maravilhosas, mas o ponto alto sem dúvida é a Capela Sistina





Fiquei de queixo caído literalmente! Sem condições aquele Michelangelo...hehehehe Isso que ele queria recusar o trabalho, afinal ele era escultor e não pintor. 

A Capela Sistina é super mega lotada de visitantes. Além disso, não pode tirar fotos e tem muitos seguranças que ficam no Shhhhhhhhh ou no "No photo". Mas nada disso tira o brilho daquele lugar. 

Depois da Capela Sistina o passeio segue para a Basílica de São Pedro, onde está a Pietá original de Michelangelo (nos Museus Vaticanos tem uma réplica). 


Gostei da explicação para o rosto de Maria ser tão jovem: segundo a guia, para Michelangelo, uma face que nunca pecou não envelheceria.

Também está lá o túmulo do Papa João Paulo II



O baldaquino de Bernini também é muito sensacional.





 E a estátua que Bernini fez de São Longuinho então... sério...olha só:



Por ocasião da beatificação do Papa João Paulo II foi feito um memorial em homenagem a ele, com roupas, objetos pessoais, fotos e vídeos. Muito emocionante também, principalmente o vídeo que mostra o atentando que ele sofreu e um outro que o mostra já bem velhinho...



Última noite dedicada a fotos noturna na Piazza San Pietro:





arrivederci! e a presto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário